• Twitter
  • Facebook

Blog Memória Futebol


A mãe e a bola

20/05/2013 Categoria: Roberto Vieira   Comentários Nenhum comentário

Mafalala.

Dona Elisa diz não.

O filho tem que estudar.

Bola nunca deu nada a ninguém.

Amsterdã.

Hendrik chora a morte do pai.

A mãe de Hendrik termina de lavar a roupa dos jogadores.

O menino pega o couro e sonha.

Dona Celeste recebe as moedas.

O pequeno engraxate beija a mãe.

Hoje não tem pão.

Ele nunca vai poder andar direito.

Aleijado.

‘Deixa brincando de passarinho’.

Antonie espera o marido ir pro trabalho.

Desengaveta o brinquedo de Franz.

E o pequeno vai sonhar nos escombros de Munique.

Dalma não conhece as mães da Praça de Maio.

Dalma conhece apenas a fome da Villa Fiorito.

Dieguito passa dias sem deixar cair a pelota no chão.

Malika beija a testa do filho.

Zizou acaba de perder a Copa do Mundo.

Malika pergunta quais as palavras do italiano.

“Fez bem, meu filho!”

Dona Eulália não pode deixar de sorrir.

O pequeno Alfredo acaba de derrubar o pai.

Com um daqueles chutes inesperados e precisos.

"Bola e mãe.

Mulher e Maria.

Donas da alma e do coração menino (a).

Universos agasalhados no peito.

Perseguidas na grama e no ar como lembrança.

Primeira paixão na infância.

Bola e mãe.

Amor visceral e eterno.

Reparem bem.

Toda criança foi bola no ventre materno..."


Comentários

Nenhum comentário até o momento.

Deixe seu comentário

Nome:

Seu E-mail:

Assunto da Mensagem:

Mensagem:



Memória Futebol - todos os direitos reservados 2011

Ap1! Comunicação