• Twitter
  • Facebook

Blog Memória Futebol


Moradores da Vila Autódromo no Rio fazem manifestação contra remoção

Autor: Adriano Fernandes - 31/07/2012 Categoria: Adriano Fernandes   Comentários Nenhum comentário

Favela ao lado do autódromo, onde o Parque Olímpico será construído (crédito: Google Earth/Reprodução)

Moradores da Vila Autódromo e pessoas que apoiam a permanência das 119 favelas situadas na zona oeste da capital fluminense fizeram na última quinta (26) uma manifestação em frente ao prédio do Tribunal de Justiça, no centro, contra o processo de desocupação da área, movido pela prefeitura do Rio.

Segundo o presidente da Associação dos Moradores e Pescadores da Vila Autódromo, Altair Guimarães, entre os motivos para a desocupação estão os empreendimentos imobiliários na região, motivados pelos grandes eventos esportivos como a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016.

Os manifestantes cobram do Poder Judiciário o direito à moradia e o respeito às 900 famílias que vivem na comunidade, localizada ao lado do Autódromo de Jacarepaguá, na zona oeste da cidade, usado até os anos 1980 para a etapa brasileira do campeonato de Fórmula 1. A Vila Autódromo existe há pelo menos 40 anos.

E, segundo Guimarães, a permanência no local foi concedida em 1992 pelo então governador do estado Leonel Brizola, que deu aos moradores um título de posse do terreno por 30 anos.

“Nós temos esse título dado pelo governador do estado, Leonel Brizola. Esse título, tem a validade de 30 anos. Ele foi dado em 1992. E aí o que aconteceu: outro governador fez uma retificação desse título, passando de 30 anos para 99 anos. Eles teriam que respeitar o título”, declarou.

De acordo com Guimarães, a prefeitura alega que a Vila Autódromo foi construída em uma área ambiental e, por isso, precisa ser removida. “O prefeito [Eduardo Paes] quer tirar a gente da Vila Autódromo dizendo que a gente agride o meio ambiente. O que a gente agride, ali, é a especulação imobiliária. O que vai acontecer com 75% da área do autódromo depois dos megaeventos? Vão acontecer edificações imobiliárias. Você investiria em uma área que tivesse uma favela perto? Não, porque desvalorizaria os imóveis”, destacou.

A Secretaria Municipal de Habitação informou, por meio de nota, que o motivo do reassentamento da comunidade é que pelo menos dois terços de seus moradores estão em área de preservação ambiental.

O órgão destaca que “a comunidade está localizada às margens da Lagoa de Jacarepaguá e é cortada por três rios. Por isso, na área hoje ocupada pela Vila Autódromo, não pode haver qualquer tipo de construção”.

A secretaria diz ainda que, além da questão ambiental, “a maior parte dos moradores não tem acesso a saneamento básico e vive em condições precárias e insalubres”. A nota também ressalta que as famílias só serão reassentadas quando os apartamentos do Parque Carioca, condomínio que será construído na Estrada dos Bandeirantes, também na zona oeste, forem concluídos. Segundo o órgão, as famílias não terão que pagar pelos imóveis.

Por Agência Brasil - Rio de Janeiro 

Fonte da Imagem: Google Earth/Reprodução

Fonte: Portal 2014 em 27/07/2012 


 

 

Roberto Miranda - Campeão do Mundo 1970

Autor: Adriano Fernandes - 31/07/2012 Categoria: Adriano Fernandes   Comentários Nenhum comentário

Roberto Lopes Miranda (Fonte: Mais Memoria)

Roberto Lopes de Miranda, o Roberto dos botafoguenses e Roberto Miranda no Corinthians, pois quando se transferiu para o clube paulista, encontrou o Roberto Rivelino, logicamente adicionou-se o sobrenome ao craque carioca como diferenciação, nasceu em São Gonçalo, Rio de Janeiro, em 31 de julho de 1943 e vive atualmente na cidade de Niterói.

Teve uma carreira no Botafogo de 11 anos, atuando de 1962 a 1973, tornando-se um dos maiores ídolos do clube da Estrela Solitária.

Pelo Botafogo foi um jogador vitorioso com diversas conquistas, onde destacamos: Três vezes Campeão Carioca: 1962, 1967 e 1968; Taças Guanabara em 1967 e 1968; Torneios Rio-São Paulo em 1964 e 1966; Taça Brasil em 1968. Foi vice-campeão brasileiro em 1972, tendo disputado a Taça Libertadores de 1973, sua última atuação pelo Botafogo, quando o alvinegro de General Severiano caiu nas semifinais. Roberto fez uma campanha extraordinária na referida Libertadores. Pelo alvinegro fez 352 jogos e 154 gols.

Jogou em ataques fenomenais no Botafogo no início da carreira, mas foi em 1967 e 1968 que se consagrou. 

ROBERTO E A COPA DE 1970

Zagallo fez a convocação final para a Copa do Mundo do México, com vários atacantes: Rogério, Jairzinho, Tostão, Pelé, Dario, Roberto, Edu, Paulo César Lima.

Uma disputa acirrada, mas Roberto foi predestinado e esteve presente no banco de reservas ou entrando em duas partidas (Inglaterra e Peru). Tem o mérito e reconhecimento da imprensa e torcida pela sua importância, como novato na Seleção, mas com maturidade para enfrentar grandes desafios.

Pela Seleção Roberto disputou 15 jogos, sendo dois na Copas do Mundo no México. Sua entrada nos jogos contra a Inglaterra e Peru é marcante pela classe, velocidade, determinação e maturidade do jovem atacante botafoguense.

No retorno ao Brasil como tricampeão, seria lógica, a sua continuidade e crescimento no escrete nacional. Viria à maturidade e experiência para um jogador campeão mundial aos vinte e sete anos. Toda uma carreira de glórias se apresentava.

Porém veio a contusão fatídica, num treino em General Severiano, com o rompimento do tendão de aquilles, que por pouco o inutilizou para o futebol, destruindo sonhos e objetivos para uma carreira cada vez mais promissora.

Recentemente Roberto afirmou o seguinte ao Instituto Mais Memória: ¨Quando voltei da Copa, me sentia muito bem. Tive um segundo semestre bom, e acreditava que estaria na Seleção nas próximas convocações, até porque muitos jogadores estavam se aposentando, como foi o caso do Tostão e do Pelé. Sobraria mais espaço e haveria uma renovação automática O técnico era o mesmo, e tinha tais pretensões. Mas a contusão atrapalhou tudo.¨

Jogou pelo Corinthians de 1973 a 1975, com longos períodos de inatividade. Fez um campeonato paulista em 1973 com grande destaque ao lado de Rivelino. Encerrou a carreira no América do Rio de Janeiro em 1976.

ROBERTO NO FLAMENGO

A passagem de Roberto pelo Flamengo foi devido a uma situação de não renovação de contrato. Tal fato fez com que o ídolo botafoguense, fosse atuar num pequeno período no arqui-rival. Bom para os rubronegros, mais péssimo para o Botafogo. Roberto jogou, um antepenúltimo jogo no returno do Campeonato Carioca de 1971, no qual o Flamengo bateu o Botafogo por 2-0, com gols de Buião, tirando a chance do clube de General Severiano se sagrar campeão antecipadamente e, ainda, obrigou o alvinegro fazer uma final com o Fluminense, no qual perdeu o título de 1971. Além do mais, fez falta no Botafogo nesta campanha.

Fonte da Imagem: Mais Memoria.net

Fonte: Mais Memoria.net em 31/7/2010



 

 

Vasco perde recurso no STJ e tem patrocínio e cotas de transmissão de 2010 e 2011 penhorados

Autor: Adriano Fernandes - 30/07/2012 Categoria: Adriano Fernandes   Comentários Nenhum comentário

Vasco - Novos Uniformes 2012 (Fonte: UOL)

O Vasco da Gama teve um recurso rejeitado no STJ (Superior Tribubnal de Justiça) que buscava suspender a penhora de rendas obtidas com patrocínio e cotas de transmissão do Campeonato Brasileiro de 2010 e 2011. O presidente do STJ, ministro Ari Pargendler, entendeu que o recurso especial do clube parece exigir análise de fatos e provas, o que não cabe em instância superior.

A origem da penhora é uma ação de despejo por falta de pagamento combinada com cobrança de aluguel movida pela Patty Center Serviços Patrimoniais Ltda. Na ação, o juiz determinou a penhora dos créditos do clube referentes ao patrocínio da Eletrobrás e das cotas do Campeonato Brasileiro de Futebol de 2010 e 2011.

O clube recorreu, mas o TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) manteve a decisão inicial. Para a corte fluminense, o recurso do Vasco tinha intenção óbvia de apenas adiar a execução da dívida. Conforme a decisão estadual, o clube apenas buscava a inadimplência e a procrastinação (atraso) do pagamento.

Salários

Para o desembargador condutor do voto no TJ-RJ, cabe ao devedor apontar que a penhora é dispensável, havendo outros meios menos prejudiciais capazes de satisfazer seu débito com o credor. No caso, o Vasco não teria comprovado as alegações que a penhora determinada impediria o pagamento dos salários de seus funcionários, nem de que a medida alcançaria a totalidade da renda mensal do clube.

Diante dessa decisão, o Vasco apresentou recurso especial, tentando levar a questão à apreciação do STJ. O TJ-RJ entendeu que esse recurso era incabível, mantendo a decisão no âmbito estadual. Isso levou o clube a ingressar com agravo, de modo a forçar que o próprio STJ se manifeste sobre o eventual cabimento de seu recurso especial. Em paralelo, o Vasco apresentou a medida cautelar, visando suspender a penhora até o julgamento desse recurso.

Redução da penhora

No recurso especial, o Vasco busca reduzir a penhora de 100% das rendas apontadas pelo juiz para 5%, o que em seu entender atenderia aos interesses do credor sem prejudicar suas atividades. Conforme sua petição, apenas o valor a ser bloqueado do patrocínio da Eletrobrás corresponderia a R$ 8 milhões. Os ativos totais do clube somariam R$ 238 milhões, mas suas obrigações alcançariam R$ 499 milhões, resultando em patrimônio líquido negativo de mais de R$ 260 milhões.

Para o Vasco, a continuidade da penhora integral significaria impedir que o clube obtivesse valores indispensáveis à sua manutenção, resultando “invariavelmente, na morte de uma instituição de mais de 115 anos de vida”.

Chance escassa

O ministro Pargendler, porém, não viu boas perspectivas de o recurso especial do Vasco ser atendido. A chance de o recurso ser conhecido e provido, isto é, a plausibilidade e relevância do direito invocado pelo recorrente são requisitos para a concessão da medida cautelar nesses casos.

“A atribuição de efeito suspensivo a recurso especial só pode ser deferida em hipóteses excepcionais, em que evidenciada a relevância do direito invocado e o perigo da demora”, explicou o presidente. Para ele, porém, “as circunstâncias não autorizam essa excepcionalidade porque, aparentemente, as chances de conhecimento e provimento do recurso especial são escassas”.

Conforme sua decisão, o TJ-RJ foi enfático ao afirmar que o Vasco não comprovou suas alegações, que seriam “puramente hipotéticas”, premissa que dificilmente poderia ser afastada pelo STJ em recurso especial, por exigir reexame de provas e fatos. Em recurso especial, tal avaliação é vedada ao STJ, que discute apenas questões de direito e interpretação da lei diante dos fatos já estabelecidos pelo tribunal local.

Fonte da Imagem: UOL Esportes

Fonte: UOL Esportes em 28/7/2012



 

 

Busto de Sócrates com punho para o alto é inaugurado no Corinthians

Autor: Adriano Fernandes - 29/07/2012 Categoria: Adriano Fernandes   Comentários Nenhum comentário

Socrátes Busto (Fonte: Sérgio Barzaghi/Gazeta Press)

O busto de Sócrates, falecido em dezembro de 2011, foi inaugurado na manhã deste sábado, durante a celebração de uma missa no Parque São Jorge. A peça estava coberta por uma bandeira do Corinthians e foi desvelada ao meio-dia pela viúva do ex-jogador, Kátia Bagnarelli, e o presidente Mário Gobbi.

Confeccionada pela escultora Nadja Venezian (norte-americana radicada no Brasil há 30 anos) a partir de fotografias e vídeos, a obra tem uma marca característica de Sócrates: o punho direito cerrado e para o alto, como ele fazia nas comemorações de gol. Pelo Corinthians, foram 172 em 298 jogos disputados.

Responsável por colocar o projeto em pauta junto à diretoria, logo no início de sua gestão, Gobbi fez discurso emocionado. O mandatário disse que o "Doutor", que chegou ao Corinthians em 1978 e fez sua última partida em 1984, é até hoje seu maior ídolo no futebol.

"Foi o maior que vi jogar na minha vida, o mais inteligente de todos os jogadores. Chegou um momento em que eu já não ia mais ver os jogos do Corinthians, mas sim a obra de arte do Sócrates. Com inteligência e os recursos que tinha, ele supria a carência de preparação física, pois não teve base por cursar medicina", disse.

"O Sócrates amava o futebol, pensava em pontos importantes do futebol e do Brasil. Foi um cidadão que lutou por democracia. Ele está muito além de um jogador de futebol. Hoje estamos dando reconhecimento ao grande mito que ele foi. Tudo que se falar sobre ele será pequeno perto do que ele foi", completou.

A escultura leva abaixo uma placa com frase de autoria do próprio Sócrates, em que ele define o Corinthians. "Aqui, japoneses, árabes, mongóis, siberianos, italianos, bolivianos – além dos nordestinos – e até os originários de estados rivais se irmanam, dão-se as mãos, sofrem em comunhão", diz trecho do texto.

Foram ao evento cerca de 150 pessoas, muitas delas com a camisa 8 de Sócrates. Os ex-jogadores Wladimir e Basílio também compareceram à homenagem. Ao final da celebração religiosa, os torcedores entoaram cantos para o "Doutor" e o hino do Corinthians.

BUSTO FOI REFEITO CINCO VEZES

Procurada pelo Corinthians após ter sido encontrada na Internet, Nadja Venazian disse que o busto de Sócrates foi seu principal trabalho até hoje. Para chegar ao modelo final, ela refez cinco vezes as feições do ex-jogador. "Não tinha ideia da grandeza do Sócrates. Mas até os taxistas nos Estados Unidos o conheciam", comentou a artista, que é formada em psicologia, mas não seguiu carreira.

Por Tossiro Neto

Crédito da Imagem: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Fonte: Gazeta Esportiva.net em 28/07/2012



 

 

Governo lança plano de segurança para a Copa 2014

Autor: Adriano Fernandes - 28/07/2012 Categoria: Adriano Fernandes   Comentários Nenhum comentário

Copa 2014

O Ministério da Justiça publica no seu blog (http://blog.justica.gov.br/) o Planejamento Estratégico de Segurança para a Copa de 2014.

O plano foi elaborado pela Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. O documento vai detalhar como atuarão os órgãos federais, estaduais e municipais envolvidos nas ações e projetos.

O plano prevê a instalação de 14 centros de comando e controle, dois nacionais (o principal em Brasília e o de backup no Rio de Janeiro) e 12 nas cidades-sedes.

Estes centros são salas de situação que permitem às autoridades competentes a tomada conjunta de decisões, de forma ágil e articulada, no caso de eventuais ocorrências de segurança pública. Centros semelhantes funcionam em Londres, Madri e Nova York.

Por Painel FC

Fonte da Imagem: FIFA.com

Fonte: Folha.com em 23/07/2012



 

 

Com artes de Mauricio de Sousa, álbum do Brasileirão é lançado

Autor: Adriano Fernandes - 27/07/2012 Categoria: Adriano Fernandes   Comentários Nenhum comentário

Álbum do Brasileirão - Cassio Barco & Globoesporte 01

A Panini lançou na manhã desta terça-feira, no Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo, a edição 2012 do álbum de figurinhas do Campeonato Brasileiro. Com os 20 times da Série A, os 20 da Série B e ilustrações do cartunista Mauricio de Sousa, a revista custará R$ 4,90. O envelope com cinco cromos será R$ 0,85. O livro ilustrado e as figurinhas chegam às bancas na próxima sexta-feira.

Criador da Turma da Mônica, Mauricio de Souza fez ilustração dos 20 craques da Série A, como Ronaldinho Gaúcho, Vagner Love, Luis Fabiano e Marcos Assunção. O álbum também traz uma ilustração de Neymar, o que pode ser uma prévia do gibi que o ilustrador fará sobre o craque. 

Embora tenha sido lançado depois do fechamento da janela de transferências, o álbum possui alguns dados desatualizados, com jogadores como Alex, que se transferiu para o Qatar, ainda no Corinthians, ou Miralles, hoje no Santos, vestindo a camisa do Grêmio. Nas 22 edições anteriores do álbum do Brasileirão isso sempre aconteceu, mas, desta vez, a Panini resolveu inovar. O fabricante promete lançar pacotes de figurinhas especiais apenas com jogadores transferidos durante a competição. O colecionador, portanto, poderá escolher o espaço em que colará a figurinha ou até mesmo estampá-la por cima de outra figurinha.

A edição 2012 do álbum do Campeonato Brasileiro conta com o registro do título inédito da Libertadores na página do Timão. A Copa do Brasil, conquistada pelo Palmeiras uma semana depois, no entanto, não aparece no espaço dedicado ao Verdão, já que o fechamento foi logo depois da conquista alvinegra.

Pelo segundo ano consecutivo, o colecianador terá a oportunidade manter uma versão virtual do álbum. Na compra do pacote com cinco cromos, o fã do Brasileirão ganha um código para acessar o site e, de brinde, três figurinhas virtuais. A ideia é uma parceria com o SporTV.com. A partir do lançamento do álbum, no dia 27, os torcedores poderão acessar o álbum virtual pelo endereço sportv.com/albumdobrasileirao. No espaço, o usuário também participará do "Desafio de Torcidas", que promoverá a rivalidade sadia entre torcedores e distribuirá prêmios.

Por Cassio Barco

Fonte da Imagem: Cassio Barco/Globoesporte.com

Fonte: Globoesporte.com em 24/07/2012



 

 

Corte derruba punição de rival de Blatter envolvido em corrupção

Autor: Adriano Fernandes - 27/07/2012 Categoria: Adriano Fernandes   Comentários Nenhum comentário

Bin Hammam - EFE 01

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) deu ganho de causa ao catariano Mohammed bin Hammam, ex-presidente da Confederação Asiática de Futebol, em recurso contra a exclusão do esporte em processo conduzido pela Fifa após denúncia de corrupção.

A decisão do CAS foi tomada após votação, que teve placar de 2 a 1, na qual se considerou não existirem provas inquestionáveis de que Bin Hammam subornou membros da União Caribenha de Futebol por votos nas eleições para presidente da Fifa, em junho de 2011, quando era o único rival de Joseph Blatter.

"É mais provável do que improvável que Bin Hammam fosse a fonte do dinheiro (repartido entre os delegados)", aponta o CAS. O órgão, contudo, expressou que a decisão não é uma afirmação de inocência do ex-dirigente, apenas que as provas são insuficientes para condená-lo.

O painel do CAS foi presidido, que realizou a votação era formado pelo espanhol José María Alonso acompanhado pelos britânicos Philippe Sands e Romano Subiotto.

A Fifa iniciou a investigação sobre o comportamento de Bin Hammam na campanha à presidência, após denúncia do secretário-geral da Concacaf, o americano Chuck Blazer. O valor por cada voto pago pelo ex-presidente da Confederação Asiática era de US$ 40 mil (atualmente, pouco mais de R$ 80 mil).

Após ter sido imposta uma punição provisória, que o impediu de concorrer nas eleições da entidade máxima do futebol, a Fifa o baniu de seus quadros em agosto de 2011, por violação do seu código ético. Em setembro o comitê de apelação da Fifa confirmou a punição. Dois meses depois, o catariano recorreu ao CAS.

A Fifa expressou nesta quinta-feira sua "preocupação" pela decisão do tribunal arbitral e lembrou que Bin Hammam é investigado por outras irregularidades, em processos abertos pela Confederação Asiática.

Fonte da Imagem: Agência EFE/Portal 2014

Fonte: Portal 2014 em 19/07/2012



 

 

Fla tem melhor início invicto. Fluminense tenta ter recorde pós 1997

Autor: José Renato - 27/07/2012   Comentários Nenhum comentário

Nos Brasileiros de pontos corridos, o limite de invencibilidade no início da campanha era do Flamengo 2011, com 16 jogos invictos. O Fluminense tem 11, o recorde, considerando  os que terminaram com o título Corinthians 2011 e do Botafogo 2007. Ambos sofreram o primeiro revés no 11º jogo. O Corinthians contra o Cruzeiro, por 1 x 0, ano passado. O Botafogo de Cuca caiu contra o Santos, por 3 x 0.

O Fluminense já completou a 11a partida invicta, recorde nos pontos corridos.

A última vez que um time chegou a este momento do campeonato sem derrotas foi em 1997. E não foi o Vasco de Edmundo, mas o Internacional, de Celso Roth, Christian e Arílson. Daquela vez, o Inter só perdeu em seu 14o jogo, por 1 x 0 para o Juventude, depois de 9 vitórias e 4 empates nas 13 primeiras partidas.

Se considerar o Campeonato Brasileiro unificado, como a CBF faz desde 2010, são seis os campeões invictos. Cinco na Taça Brasil: Palmeiras (1960), Santos (1963, 1964 e 1965), Cruzeiro (1966); um no Campeonato Brasileiro de 1971 para cá: Internacional de 1979.

Palmeiras em 1960, Santos em 1963 e 1965 jogaram 4 partidas apenas. O Santos de 1964 e o Cruzeiro de 1966 disputaram seis partidas para ganhar o título invicto. O Internacional, em 1979, disputou 23 partidas para ganhar o campeonato invicto.

O Fluminense precisa de 38 rodadas. Cenários recentes e semelhantes ao que o Flu precisa fazer são a Juventus, campeã italiana invicta em 38 rodadas na temporada 2011/12 e o Arsenal, campeão inglês invicto, também em 38 rodadas na temporada 2003/04.

Por Paulo Vinicius Colelho

Fonte: Espn.com.br / Blog do PVC em 24/07/2012



Paginação:  

Memória Futebol - todos os direitos reservados 2011

Ap1! Comunicação