• Twitter
  • Facebook

Blog Memória Futebol


Campeonato Paulista de 1985

Autor: Adriano Fernandes - 22/12/2012 Categoria: Adriano Fernandes   Comentários Nenhum comentário

sao-paulo-campeonato-paulista-1985-01.jpg

O São Paulo ressurgiu em 1985 depois de três anos penosos, principalmente 1982 e 1983, em que perdeu finais de campeonatos paulistas para o Corinthians. Em 1984 o clube contratou o técnico Cilinho, especialista em revelar jogadores, e a providência resultou-se das melhores: três ótimas promessas foram reveladas, Muller, Silas e Sidney, e o novo time foi campeão jogando um futebol, como dizia o treinador, "livre, leve e solto". Frasista de efeito, falante, alegre, Cilinho não deixava para menos: comparava o entrosamento do seu time com o entendimento dos músicos porto-riquenhos Menudos, grupo de meninos que fez muito sucesso na época. Outra proeza que contou com colaboração importante de Cilinho, foi a recuperação do centroavante Careca, que, contratado por uma fortuna no inicio de 1983 mais o passe de Renato, ainda não havia justificado o gasto. Falavam até que aos 24/25 anos Careca estava acabado para o futebol, pois vivia contundido. Comentava-se que ele não se cuidava e desconfiava-se de que tinha problemas crônicos de saúde. O lateral-direito Zé Teodoro, comprado do Goiás em meados de 85, foi outro reforço fundamental ao título que, pela segunda vez, e exatos dez anos depois - foi conquistado em cima da Portuguesa. O regulamento desse campeonato determinava um quadrangular decisivo entre o campeão do primeiro turno (Portuguesa), campeão do segundo turno (São Paulo) mais as duas equipes de melhor índice técnico nos dois turnos (Guarani e Ferroviária). Restaram, para a decisão, São Paulo e Portuguesa e a Lusa caiu diante dos "Menudos": 3 a 1 na primeira final (dois gols de Careca e um de Dario Pereyra de pênalti) e 2 a 1 na finalíssima (um do "menudo" Sidney e outro do "menudo" Muller).

Muller, Silas, Sidney 

O ano de 1985 foi muito fértil pare o São Paulo em termos de revelação de jogadores. Muller, Silas, Sidney, Vágner Lopes e Lange (carreiras no Japão), Renatinho, Vizolli (um dos grandes nomes de 89), Márcio Araújo e até o lateral-esquerdo Nelsinho, que começou antes, mas se firmou com o título daquele ano. Muller deu tão certo que é tido como um dos maiores craques do Brasil (e do mundo) em todos os tempos. Participou de três Copas pela Seleção (86, 90 e 94), foi campeão paulista, brasileiro. Libertadores e mundial interclubes, atuou na Europa. Silas também teve grande sucesso. Jogou na Seleção (Copas de 86 e 90), na Europa, na Argentina (onde foi ídolo da torcida do San Lorenzo de Almagro), em outros grandes times brasileiros e está encerrando a carreira em alguns times pequenos do Brasil. Sidney era tão bom em 85/86 quanto Muller e Silas. Rápido, ágil, chutava com os dois pés, driblava, tinha boa visão de jogo. Era craque de seleção, mas não se preparou convenientemente e teve carreira curta. Renatinho também era craque e também teve carreira curta, por se contundir com muita freqüência. Vágner Lopes e Lange fizeram o nome no futebol japonês. Vágner chegou a jogar na seleção daquele país na Copa de 1998. Márcio Araújo fez boa carreira em times grandes de outros estados. Vizolli foi campeão paulista pelo São Paulo em 89, atuou no Japão e hoje é técnico das equipes de base, trabalhando com seu descobridor, Cilinho. Foi, enfim, uma bela safra de jogadores formados nas divisões de base. 

Campanha

42 jogos - 23 vitórias, 12 empates, 7 derrotas - 72 gols pró, 29 gols contra

DECISÃO

PORTUGUESA 1 

SÃO PAULO 2 

PORTUGUESA: Serginho; Luciano, Luís Pereira, Eduardo e Albéris; Célio, Toninho e Edu; Toquinho (Jorginho), Luís Müller e Esquerdinha. Técnico: Jair Picerni.

SÃO PAULO: Gilmar; Zé Teodoro, Oscar, Darío Pereyra e Nelsinho; Márcio Araújo, Silas (Pita) e Falcão (Freitas); Müller, Careca e Sidnei. Técnico: Cilinho.

Local: Morumbi 

Data: 22/12/85 

Árbitro: José Carlos Gomes do Nascimento 

Público: 99.025 pagantes

Gols: Sidnei, aos 24 min, e Esquerdinha, aos 32 min do 1º tempo; Müller, aos 22 min do 2º tempo. 

TIME BASE

Gilmar; Zé Teodoro, Oscar, Darío Pereyra e Nelsinho; Márcio Araújo, Silas e Falcão; Müller, Careca e Sidnei. Técnico: Cilinho.

ARTILHEIROS

O artilheiro do São Paulo e do campeonato foi Careca com 23 gols, seguido por Muller (20), Pianelli (7), Sidney (4), Silas, Freitas e Dario Pereyra (3 cada), Edivaldo, Márcio Araújo e Fonseca (2 cada), Newton e Éder Taino (1 cada). 

Fonte: Tricolor Mania


Comentários

Nenhum comentário até o momento.

Deixe seu comentário

Nome:

Seu E-mail:

Assunto da Mensagem:

Mensagem:



Memória Futebol - todos os direitos reservados 2011

Ap1! Comunicação